Mesmo com a crise, setores da construção civil e imobiliário mantêm-se aquecidos

Os setores imobiliários e da construção civil sempre foram muito importantes para a economia brasileira, seja na participação do PIB ou na geração de empregos. Em 2020, o setor da construção civil apresentava pleno crescimento quando o mundo foi atingido pela pandemia da covid-19, que além da crise na saúde, impactou diversos setores da economia.

Mesmo diante dos impasses, ambos setores buscaram alternativas para vencer a crise. Por meio da gestão de obras, controle financeiro e planejamento otimizado passaram a fazer parte da realidade das construtoras. Já o mercado imobiliário também buscou mecanismos para se manter sólido.

É inegável que a pandemia mudou muitos hábitos da população. Um deles, é que devido ao isolamento social, as pessoas passaram a ficar mais tempo em casa, trabalhando e até mesmo se divertindo. Diante disso, a população sentiu necessidade de ampliar a casa de acordo com suas novas necessidades.

Essa nova relação entre morador e lar teve impactos positivos em ambos setores, ou seja, imobiliário e da construção. Muitos partiram em busca de casas maiores ou menores (devido a diminuição da renda), outros investiram em reformas buscando adaptar a casa às novas funcionalidades advindas com a pandemia.

As baixas taxas de juros e o maior acesso aos financiamentos foram outros fatores que também contribuíram para o aquecimento do mercado imobiliário e da construção civil.

Pedidos? Podemos ajudar